O que há de comum entre ambulantes, pescadores, cordeiros e trabalhadores rurais? Uns trabalham nas ruas das cidades e vendem produtos, outros serviços e ainda outros sua força de trabalho, como os trabalhadores rurais e os cordeiros, que “dão duro” para assegurar o brilho e a alegria do carnaval em Salvador.

Mas eles têm algo em comum: a precariedade do trabalho, as condições difíceis para exercer suas atividades, o abandono público, quando não, pura e simplesmente, a violência das ruas e do campo.